Reinos de Celúria #5 – Gegânia

Gegania Orcs

“Tão certo quanto o fim de uma nova alvorada, as brumas do crepúsculo invadem nossa terra, assim como previsto pela profecia do Primeiro. Nós voltaremos para tomar de volta o que é nosso. Para escorraçar os filhos do Espírito Rebelde e trazer a harmonia à Terra Verde.

– Akrave Apunhalador.”

Breve História: de todos os reinos e nações de Celúria, a Gegânia é a mais nova. Fundada por Appos Mediador após a Guerra Pela Verdade, o reino é uma grande mistura entre um povo governado por um Gegen, uma espécie de rei, e várias tribos governadas por diferentes líderes que se reportam ao Gegen. Acredita-se que os geganis nasceram da relação de um gigante com um humano, devido ao seu tamanho e força. Além disso, eles ainda falam um idioma muito semelhante ao dos gigantes, que inclusive está presente no nome do reino. Gegen significa “líder gigante”, e Gegânia seria algo como “a terra do líder gigante”.

Cultura: há controvérsias sobre considerarem os geganis humanos, mas atualmente a maioria dos outros reinos os consideram. Eles possuem em média de 1,90m a 2,20m de altura, são geralmente musculosos e bem fortes. Também costumam ter muitos pelos, o que é bastante útil, levando em consideração que o território gegani, situado na ilha norte, é bastante frio.

Devido a sua proximidade com os espíritos da natureza e com os licários, os geganis costumam falar também o Pali, um idioma bastante antigo. Através dessa interação, eles fazem amizade com os licários, além de comércio. Também interagem muito com outros humanos selvagens, integrantes de tribos, Orcs, Trolls, Ogros e Goblins, que dentro do reino também são considerado geganis, mesmo não sendo humanos.Gegani

É costume entre os geganis chamar alguém pelo nome e apelido, que geralmente é atribuído a algum feito, característica física ou traço de personalidade. A customização da barba e dos longos cabelos é comum entre o povo gegani, que utiliza de tranças, partes animais, metais ou um totem para personalizar sua aparência. Outro recurso amplamente utilizado são as tatuagens, que costumam representar uma cena vivida pelo gegani, um desejo ou simplesmente conta uma história na forma de desenho palidiana.

Os relacionamentos amorosos também funcionam de forma diferente na Gegânia. Cada homem ou mulher gegani tem o direito de se relacionar com quem quiser, em que quantidade quiser, contanto que tenha condições de manter uma relação assim. Um gegani pode ter, por exemplo, três mulheres e sete filhos, de mães variadas e até mesmo que não fazem parte das mulheres com quem ele vive, contanto que ele possa cria-los, isso é, que possa dar atenção, educar e ter dinheiro para mantê-los. A relação de família entre geganis é tão forte que dizem que o maior orgulho de um homem gegani é contar histórias aos filhos dos seus filhos.

As canções e histórias são parte fundamental da cultura gegani. Devido à forte tradição oral, todo homem e mulher integrante dessa cultura conhece no mínimo uma dúzia de histórias, e possuem um método interpretativo muito típico para conta-las. Os geganis vivem cada história contada ou ouvida.

Religião: dizem que o melhor método para derrotar um gegani é colocá-lo para lutar contra um gato preto. O povo tem uma cultura rústica e guerreira, repleta de ritos, grandes e pequenos, o que os tornam um povo extremamente supersticioso. Eles adoram os antigos espíritos, é muito difícil ver uma igreja antariana em Gegânia.

gegani exercito

Poder Militar: o exército gegani é enorme, o terceiro maior entre os reinos e nações. As mulheres também fazem parte dele e não são tratadas de forma diferente dos homens. Não são conhecidos por sua perícia tática, mas por selvageria pura. Os bárbaros, guerreiros enlouquecidos pelo furor da batalha, são o palco principal de muitas canções e histórias geganis. Ainda entre as tropas de destaque, há os Bestiais, homens e mulheres que atacam junto de animais selvagens.

Economia: os geganis comercializam ervas medicinais, venenosas e matéria prima natural diversa com todos os outros reinos e nações. Eles vendem couro de animais selvagens, carne de caça, esculturas e móveis de madeira. São ótimos em forjar armas como espadas, machados e martelos.

Principais Organizações:Bestial

Bestiais: um grupo de homens e mulheres em grande sinergia com animais e a natureza. Eles domesticam animais como lobos, ursos, águias e quaisquer outros após uma longa série de treinos. Costumam treinar animais para o exército gegani.

A Irmandade do Corvo Negro: um grupo de ladrões reunidos e liderados por Halfdan, são conhecidos por atormentar diversas tribos e vilarejos.

Palirianos: um misterioso grupo de geganis que tem o corpo envolto em tatuagens e algumas vezes são vistos em florestas e lugares distantes da civilização. São agressivos com quem quer que se aproxime. Dizem que guardam um grande conhecimento a respeito dos deuses antigos.

Goblins Montados: uma tribo de Goblins reclusos que costumam montar animais diversos para roubar vilas e aventureiros. O mais curioso é que, apesar de serem um tanto primitivos, muitos deles possuem armas de fogo. Alguns dizem que elas são fornecidas por alguém da civilização.

Bardo Caçador 2Bardos Caçadores: um grupo de geganis que busca presas desafiadoras para caça e criar uma tatuagem e canção em torno da ação. Costumam não utilizar roupa de cima para deixar a vista de todos suas tatuagens.

Nomes Famosos:

– Morin Unificador: o Orc que unificou tribos e liderou um exército Gobnóide contra os humanos na “Guerra Pela Verdade”. Morin ficou famoso por ter sido o primeiro Gobnóide a se converter para a religião antariana. É dito que o próprio Antares desceu de seu lar no sol para convence-lo a encerrar a guerra. Alguns dizem que Morin simplesmente percebeu que iria perder e fez um acordo com a Igreja Antariana. Mas a guerra encerrou de fato após seu assassinato, arquitetado por Akrave, seu braço direito e irmão de armas.

Halfdan Astuto: ladrão líder da “Irmandade do Corvo Negro”, que tornou-se famoso por ter tomado as terras de uma viúva lusa e transformado elas em uma verdadeira terra sem lei. Halfdan também é conhecido por ser o maior inimigo do grande Hannerim, que vem caçando o gegani durante anos e, por isso, Halfdan oferece uma generosa recompensa pela captura do ex-general.

Akrave

– Akrave Apunhalador: o segundo na liderança do exército gobnóide durante a “Guerra Pela Verdade”, um Troll de ideias radicais contra humanos e a religião antariana, extremamente devoto aos antigos espíritos. É dito que ele matou Morin com uma adaga feita pelo próprio. Tornou-se líder dos remanescentes gobnóides que ainda desejavam lutar e se organizaram para ataques futuros contra a humanidade.

Appos Mediador: fundador da gegania e unificador de tribos geganis, Appos é conhecido por sua lábia e por sua incrível capacidade de contar histórias. Foi o principal responsável por acordos com os reinos de Lusia e Torlosa que impediam perseguições aos geganis e lhe permitia estabelecer um reino. Para isso, a Gegania foi por muito tempo submissa a esses reinos, porém após muitas guerras, conseguiram se livrar de muitas amarras, mas não todas.

Beros Talentoso: o mais famoso ferreiro de Celúria, Beros, um gegani que cresceu aprendendo a arte da forja. Muitos generais e capitães de reinos e nações diversas lhe encomendam armas especiais. O talento de Beros com a forja é inegável.

Morah Iluminada: considerada uma Anciã Gegani, Morah é a mais conhecida sacerdotisa viva. Ela vive em comunhão com os espíritos antigos na floresta e realiza previsões e ritos de boa sorte aos genanis que até ela vão. Alguns comentam sobre um pacto estranho que ela realiza com alguns aventureiros, mas não se sabe muito sobre.

Timanarak: por muito tempo foi um vilão dos geganis. Esse elfo saia do subterrâneo para atacar tribos com seu exército de mortos vivos. Timanarak é conhecido por ser um dos detentores do poder de Mordecai, o mais poderoso deles. Foi derrotado por aventureiros no passado, mas seu retorno é inevitável.

Dorian

Dorian Falante: um gegani muito alegre que viaja em companhia de seus cães, contando histórias ao modo gegani para aventureiros dispostos a compartilhar uma fogueira e um pouco de cerveja e pão.

Tartum: uma entidade élfica reverenciada pelos elfos e licários e odeia humanos. Os geganis costumam atribuir qualquer coisa que dá errado a Tartum, até mesmo coisas pequenas, como queimar uma carne, levar uma topada, azedar o leite, entre outras coisas.


Acompanhe o cenário através do índice e curta a página do facebook para conteúdos e textos exclusivos. Até a próxima!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s