Regras da Casa #4 – Efeitos para cartas no Savage Worlds

bennies

Mais regras da casa! Estas servem para o Savage Worlds, utilizando a regra de iniciativa com um baralho. Tenha em mente que, para que essa regra não atrase o jogo, todos devem estar em sintonia com as regras de iniciativa e com os efeitos, portanto, não utilize estas regras com novatos.

Estes efeitos tem duração de 1 turno, exceto o Às de Ouro e o 2 de Ouro.

Continuar lendo

Regras da Casa #2 – Combates mais letais

640x411_5253_Rune_shield_2d_fantasy_snow_knight_medieval_woods_fight_axe_shield_barbarians_picture_image_digit

Eu nunca fui muito fã de sistemas em que as batalhas se alongassem demais devido aos 300 Hitpoints da criatura ou que os PJs nunca pudessem ser acertados por goblins devido a sua CA absurda. Acredito que esses valores muito altos tornam o RPG monótono e é a forma mais preguiçosa que há de tornar algo, ou alguém, poderoso.

Batalhas que se resumem a 4 ou 5 turnos bem intensos são perfeitas pra mim. Combates que são curtos, mas deixam os PJs devastados. Então, decidi criar umas regrinhas da casa para apimentar o combate e tornar o semblante de “vai dar merda”, comum entre os jogadores.

A principio, pode parecer que são muitas regras para decorar, mas acredite, são bem intuitivas e logo toda a mesa terá assimilado esse conteúdo. Continuar lendo

Regras da Casa – Distribuição de Experiência e Pontos Heroicos

dmNesta novíssima série de posts, trarei para vocês algumas regrinhas que crio para a minha mesa de RPG em um formato mais rápido e curto, sem perder tempo descrevendo a folhagem da floresta!

Hoje, trago-lhes dois métodos de distribuição de experiência para os sistemas D20. Me inspirei para cria-los após uma discussão sobre o assunto na comunidade de D&D Next do Facebook.

Sem mais delongas, vamos as regras! Continuar lendo

10 doenças para você usar em sua campanha

karla_ortiz_concept_art_02-680x494No RPG tentamos emular uma realidade que se assemelhe a nossa, porém com divergências místicas. Muitas vezes são cenários comuns a história da nossa realidade, mas com um gosto de “e se houvesse magia?”.

Nossas aventuras são feitas em cima de acontecimentos fantásticos, porém com o dedo mindinho da realidade cutucando os personagens, com limitações básicas que afetam qualquer herói, como o sono, a fome, a exaustão física e mental. Muitas vezes, lembramos apenas dessas questões quando os personagens enfrentam ambientes extremos, onde se faz preciso vencer inúmeras adversidades para sobreviver. Essa é a hora em que o mestre abre um grande sorriso no rosto e diz: “faz uma jogada de proteção modificada pela Constituição”.

É ai que entram as doenças!

Como o RPG tradicional possuí um cenário fictício repleto de raças, monstros e animais exóticos, acaba tornando fácil contrair algo um pouco mais pesado que uma simples gripe.

Abaixo, uma pequena lista de doenças para você utilizar em seus jogos de RPG, criadas com base em sistemas D20. Continuar lendo